sexta-feira, 8 de junho de 2012

TECITURAS ÍNTIMAS














Palavras e versos são a linha e a agulha com que vou bordando em cores vivas as minhas impressões e sentimentos sobre a vida, os seres e o mundo...

Os versos que teço agora
em cores e formas,
entre palavras e sonhos,
são matizes de um ser
que transcende e extrapola.
São a carne despida de tudo,
assim: Nua!
São minha essência
revelada e comungada,
tecituras íntimas,
reflexos do meu eu.

Fabiana Gusmão

6 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Minha amiga...que orgulho poder te chamar AMIGA...vc é talentosa demais,parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Bela introdução. Se apresentas de forma leve e solta...vento do litoral.

    ResponderExcluir